Teatro e Performance

Quando eu tinha 15 anos sonhava em ser ator como o Bruno Gagliasso, o negócio é que a vida é tão maravilhosa que, felizmente, mirei no Bruno e acertei na Vera Verão,  hahahahah! Que honra. Mackaylla vem atuando em algumas produções teatrais de destaque na cidade de São Paulo e também em Brasília. Uma vez que a personagem Drag já está criada, posta no mundo, tomando identidade, traçando suas próprias relações, interagindo com o mundo, ela se coloca como alguém que tem forma e, quase vida própria. Vini é um motor de acionamento a Mackaylla que integra o elenco ou direção das seguintes produções:

BOLLYWOOD CLOWN – POW POW POW

Sob direção de Thiago Amaral, Mackaylla integra o elenco do espetáculo Pow, Pow, Pow - Bollywood Clown, do projeto Cosmic Dance, desde 2016. A atração conta com performances de palhaços e drag queen, numa divertida competição de dança festiva, inspirada nos programas de auditório interativo. Mesclando coreografias com características das danças orientais, como da indústria de Bollywood, e ocidentais, como o funk e o sertanejo universitário, Pow Pow Pow bebe da linguagem do cinema indiano atual para montar um espetáculo – festa ao vivo. Aqui  atores transformaram a peça em uma grande comédia circense. Sucesso absoluto, o espetáculo estreou no Sesc Pompeia, na cidade de SP, fez temporadas nas unidades Av. Paulista, Taubaté, São José dos Campos, Santos, entre outros, participou do Festival de Dança de Londrina, e circulou com o Circuito Sesc de Artes de SP. 

+ em https://m.facebook.com/comicdancebollywood/?__tn__=%2Cg

pow pow pow 1.jpg
pow pow pow 2.jpg

TRANSCISTADA –
Quantas identidades cabem em mim?

Em tempos de identidades digitais tão mutáveis, quem sou eu?
A performance Transcistada discute as múltiplas imagens que projetamos de nós mesmas, seja na rede online ou no cotidiano presente, como nos permitimos cegar nossa percepção real de nossas identidades para dar lugar a imagens efêmeras. Durante o processo de criação, o coletivo mergulha numa investigação sobre identidades "Queers"; uma das comunidades representadas pela sigla LGBTQIA+ Essas pessoas têm seus corpos e espíritos posicionados no enfrentamento dos padrões de sexualidade, não se encaixando em nenhuma definição sexual possível, tendo o questionamento como principal característica. O trabalho também traz à tona a potência de corpos discriminados ao longo da história, como o corpo gordo, o corpo negro, o corpo trans, paralelo à cultura drag queen, fonte de inspiração para o projeto.

transcistada 1.jpg
transcistada 2.jpg

Transcistada propõe um olhar mais sustentável e agregador para a cosmética, com a criação de maquiagens artísticas a partir de matérias-primas orgânicas, como os alimentos. Propomos que o público passeie pelo espaço da instalação contemplando e interagindo com quem está em cena, com as videoperformances projetadas e as maquiagens produzidas.
Ao longo de um mês também ficoudisponível para visitação uma exposição fotográfica do processo criativo e do espetáculo, na Fábrica de Cultura do Capão Redondo, cidade de São Paulo.


+ em http://www.fabricasdecultura.org.br/programacao/transcistada 

PARIS IS BURNING –
Cinema Falado

O experimento cênico dirigido por Leonardo Moreira propõe um duelo entre as personagens documentadas pelo filme de Jennie Livingston e um grupo que traz performers LGBT+ e Drag Queens da cidade de São Paulo, por meio de disputas de desfile, voguing e lipsync. Considerado um marco na filmografia da cultura LGBT+, ‘Paris is Burning’ abre discussões sobre temas raciais, étnicos e de classe, além de sexualidade. Temporada no Sesc Pompeia.

 

+ em https://pt-br.facebook.com/sescpompeia/videos/1676140939096990/ 

paris is burning.JPG
paris is burning 2.JPG

CAFÉ MUSIQUE –
Um pseudomusical

Realizado pela Cia Ensaios, com direção de Marcello D’Lucas, co-direção e dramaturgia de Eli Moura e colaboração da Cia Teatro de Açúcar, Mackaylla integra o elenco da  peça que traz um texto inédito e autoral num formato de atuação, onde os atores também são os principais colaboradores da dramaturgia. O enredo do projeto se passa em meio a uma terrível crise econômica, onde todos os estabelecimentos fecham suas portas. Empresários desesperados com a falência sobem nos topos dos bancos mais altos e se atiram em um último atestado irônico. Gangues justiceiras formadas pela classe artística da cidade, invadem mansões e picham palavras de ordem pelos brancos mármores italianos. Em meio ao caos, em uma esquina muito cinza de um quase subúrbio qualquer, o antes glorioso Café Musique mantém suas portas abertas, indiferente de tudo que se instala a sua volta. Nos tempos de louvor o café recebia grandes figuras da Bohemia como Billy Holliday, Ella Fitzgerald, Louis Armstrong, e Angela Rorô. Mackaylla Maria interpreta A Cartunista. Temporadas na Funarte e Sesc DF.
 

+ em https://www.funarte.gov.br/teatro/cafe-musique-peca-inedita-da-cia-ensaios-chega-ao-teatro-plinio-marcos-em-brasilia/

cafe musique 1.JPG
cafe musique 2.jpg

A CODORNA PNEUMÁTICA – Um solo melancólico de uma Drag feliz

Solo de teatro da Mackaylla dirigido pelo multiartista André Abujamra com Co-Direção de Eliana César e produção da Canzuá Cultural. A Codorna revela as cicatrizes, os prazeres vulneráveis e os sonhos resistentes de um corpo Drag em constante transformação, que se confunde não só na forma física mas nas memórias afetivas de Mackaylla e de seu interprete, Vinícius. Qual a real historia do Drag enquanto movimento de resistência à opressão sobre as pessoas LGBTIA+?  Mackaylla conta sua história e aproxima as espectadoras de uma realidade povoada por corpos híbridos, sensuais, sexuais, surreais,  fantásticos e ácidos. No espetáculo projeções, música, coreografias acrobáticas e texto dramático se mesclam para contar uma história que mora entre o ridículo e a glória. O velho sonho Drag mais contemporâneo que nunca.


Espetáculo concebido para abrir o Festival Satyrianas, e integrar o Festival Transver no Sesc Santo André. 

A Codorna Pneumática_Foto Larissa Zaidan 7.JPG
a codorna pneumatica larissa zaidan_-7591.jpg